segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A SALVAÇÃO DA ALMA-Ajudas Adicionais - Parte 1

Q

 UE é a salvação? É um extraordinário milagre de Deus! Salvação é mais que arrependimento; é mais que uma confissão de fé, é mais do que ser membro duma igreja.
  Trataremos primeiramente do pecado, pois a salvação infere perdição a qual é ocasionada pelo pecado. Os homens sem Deus consideram o pecado como coisa inexistente ou de somenos importância, mas a Palavra de Deus descreve-o como realmente ele é.
1.O Pecado - Que é pecado?

a. É transgredir a lei de Deus ( 1ª Jo 3.4; Sl 51.1; Lc 15.29) - Sendo o pecado um a transgressão, é uma rebelião contra Deus. É o mesmo que uma “Declaração de Independência" de DEUS. Em suma, é fazer a vontade própria.

b. É toda injustiça ( 1 Jo 5.17) - Isto é, é tudo aquilo que não é reto segundo o padrão divino.

c. É uma dívida para com Deus( Mt 6.12) - Cada pecado cometido é uma dívida contraída com Deus. Tal dívida o homem uma vez cometendo pecado contra Deus, não pode desfazer o mesmo; a única esperança está no lado divino. É o perdão que obtemos que de Deus mediante a morte vicária de Nosso Senhor Jesus Cristo.

d. É não cumprir com os deveres cristãos (Tg 4.17) - Pecado não é o praticar o mal; deixar de fazer o bem também é pecado. Aqui está incluída a indiferença.

e. É não dar créditos a Cristo; não ter fé em Cristo (Jo 16.8,9) - Não dar crédito a Cristo é um insulto a Deus que O enviou.

f. É praticar coisas duvidosas (Rm 14.13)

g. É errar o alvo verdadeiro (Rm 3.23) - Um dos principais significados da palavra pecado (no original grego "hamartia") é errar o alvo. De fato, o pecado é um alvo que o homem acerta quando erra o alvo verdadeiro. O alvo certo é Deus e Sua glória, mas, quando pecamos, erramos o alvo certo e ficamos separados de Deus. Só o perdão pelo Sangue de Jesus Cristo pode estabelecer a comunhão com Deus. O homem foi criado para temer a Deus, adorá-lo e glorificá-lo, mas quando peca, erra esse salvo.

(NOTA: O pecado pode ser por comissão ou omissão).

2. A Universalidade do pecado
         Os textos bíblicos que se seguem provam que todos pecaram. Ninguém é excluído a não ser o Senhor Jesus, que porque não procedeu de geração humana. É Deus quem diz na Sua Palavra que todos pecaram. Inúmeras pessoas não podem se salvar porque não querem reconhecer que são pecadoras e muito menos perdidas. Se o homem não reconhece que é pecador, Jesus não poderá salvá-lo, pois ele veio salvar pecadores.
        Textos que mostram a universalidade do pecado: Rm 3.23; 5.12; 1 Jo 1.8,10; Is 53.6; Mc 16.15. Também Sl 51.5; 58.3, Que mostram que o homem não pecador porque peca; ele peca porque é pecador.
3. As Consequências do pacado
a. Traz aflição e inquietação ao pecador (Is 48.22; Lm 3.39; Jr 2.19).
b. Afasta o homem de Deus (Is 59.2).
c. Escraviza o homem (Jo 8.34).
d. Conduz à morte eterna (Rm 6.3).
e. Exclui  o homem do céu – sua herança (1 Co 6.9).

4. Todos necessitam de um Salvador porque todos pecaram
a. Você é pecador. Reconheça isso (1 Rs 8.46).
b. Sendo pecador, você está sob condenação (Rm 6.23).
c. Como você escaparás da condenação? (Hb 2.3).
d. Obras não podem salvar (Ef 2.8,9; Tt 3.5; Is 64.6).
e. Só Jesus pode salvar (At 4.12; Jo 12.47; 1 Tm 1.15; Hb 7.25).


5. Homem nenhum pode salvar-se a si mesmo
a. Deus mesmo é a nossa salvação (Is 12,.2; Jo 15.5; At 4.12).
b. Tudo o que homem fizer para salvar-se é debalde (Is 64.6).
c. Os caminhos do homem não são os de Deus (Pv 14.12; Is 55.8).
d. Somos salvos pela misericórdia de Deus; não pode obras ou qualquer outra coisa que fizermos para merecer a salvação (Tt 3.5; Ef 2.8,9). Até a fé mediante a qual recebemos a salvação, vem de Deus. Portanto, nem igreja, bem batismo, nem conduta ou qualquer outra coisa pode salvar o homem, a não ser Jesus Cristo.
e. Só Jesus é o caminho para Deus ( Jo 14.6).

6. Deus mesmo já providenciou a nossa a nossa salvação
a. Deus deu seu bendito Filho como sacrifício pelo pecado (Jo 3.16; 1.29; 1 Jo 2.1).
b. Jesus já morreu para salvar o pecador (Rm 5.8; 1 Co 15.3).
c. Jesus já morreu para salvar o pecador (Rm 5.8; 1 Co 15.3).
d. Esta salvação é gratuita . É por graça. Vem de Deus (Ef 2.8; Tt 3.5).

7. O plano da salvação
        É de suma importância que o ganhador de almas compreenda bem o plano ou caminho da salvação, para poder explicá-lo claramente à alma que busca a Deus. O plano é simples, pois Deus afastou todas as dificuldades. Ele fez tudo em lugar do pecador. A parte que toca a este é apenas aceitar a salvação consumada. É como está escrito na parábola das bodas, “Tudo já está preparado; vinde às bodas” (Mt 22.4)
        A Palavra de Deus afirma que todos pecaram e destituídos ficaram da glória de Deus (Rm 3.23). Deus, porém, na Sua misericórdia não quer que ninguém pereça (2 Pe 3.9; 1Tm 2.4), e proveu salvação para todos que quiserem. Jesus morreu em lugar do pecador, levando sobre Si o pecado do mundo (Is 53.6b; 1Pe 2.24; 2 Co 5.21). Quem quiser pode agora ser salvo mediante o Senhor Jesus Cristo (Jo 3.16; At 10.43; Ap 22.17; Lc 2.10,11; 19.10; Mt 1.21; Rm 10.13). O castigo do pecado, que era a morte ( Ez 18.4), o Senhor Jesus levou em Seu corpo no Calvário.
8. Os passos para o homem obter a salvação
a. O homem reconhecer que é pecador, (Rm 3.23) – O primeiro passo para a salvação é o homem “reconhecer” que é pecador. Esse passo é efetuado pelo Espírito Santo, ao ouvir o pecador a mensagem da salvação (Jo 16.7,8). Esse reconhecimento do pecado é acompanhado de profunda tristeza por a pessoa ter vivido no pecado até agora (At 2.37; 2 Co 7.10).
b. Confiar em Jesus como o seu Salvador(Jo 1.12; At 16.31) – Aqui trata-se da fé. Esse é o segundo passo. “Crer”, no sentido bíblico é confiar de modo absoluto, apoiando-se ou descansando plenamente sobre aquilo em que crê. Não é como alguém pensa um ato puramente do intelecto, mas de todo o seu ser interior. O requisito que Deus quer é crer, e nada mais, mas crer honestamente. Este segundo passo para a salvação inclui em si o arrependimento (2 Co 7.10; Mc 1.15). O pecador ao sentir tristeza pelo pecado, e ajudado pelo Espírito Santo, decide mudar de vida, deixar o pecado e voltar-se para Deus. Arrepender-se é andar no sentido contrário àquele em que vinha.
c. Confessar que Cristo é o seu Salvador (Rm 10.10b) -  Isto é “decisão” em si (At 3.19b). Confessar é declarar publicamente que a pessoa aceitou o Salvador. Após crer com o coração (segundo passo, Rm 10.10a), é preciso confessar ou declarar que agora é crente. Nesse momento o pecador confessa também a Deus os seus pecados, decidindo abandoná-los, e recebe o perdão (1 Jo 1.9). Somente em o homem reconhecer que é pecador e compreender que o Evangelho é a verdade de Deus para a salvação, de nada adianta se não aceitar o Salvador, confessando-O publicamente. Não pode haver crente secreto, isto é, só de coração. Quem aceita a Jesus como seu Salvador tem logo um desejo intenso e espontâneo de manifestar isso. Cada salvo sabe muito bem disso por experiência.
 “A obediência do pecador a estes três passos resulta na salvação. Isso é infalível, operando a Palavra e o Espírito Santo”.
9. A importância do sangue no plano da salvação
        Muita gente não entende porque as Escrituras mencionam tanto os sacrifícios cruentos. Uns chegam até a dizer que o evangelho é a “religião do matadouro”. Mas o derramamento de sangue tão enfatizado na Bíblia para expiar o pecado, tão somente evidencia a hediondez deste e que seu salário é a morte. Os sacrifícios do AT eram imperfeitos e não poderiam expiar de vez o pecado, mas o Cordeiro de Deus - o Senhor Jesus Cristo – com Seu sacrifício no Calvário, resolveu para sempre o problema do pecado.
10. Pontos básicos concernentes ao sangue no plano da salvação
a. Sem derramamento de sangue não há remissão de pecados (Hb 9.22; 1 Pe 1.8,9). Somos remidos do poder do pecado pelo sangue de Jesus – o Cordeiro de Deus. (Jo 1.29)
b. No Antigo Testamento, Deus deu o sangue de animais para fazer expiação pelas almas ( Lv 17.11). Esse sangue sacrificial de animais triplicava o sangue de Cristo. Esse sacrifício repetiu-se até que veio o perfeito sacrifício (Is 53.10).
c. O Senhor Jesus deu o Seu sangue para a remissão dos pecados (Mt 26.28). Esse precioso sangue só provê o perdão dos pecados cometidos, mas também a purificação do peado congênito da nossa natureza humana (1 Jo 1.7-10).
d. É pelo sangue de Jesus que somos justificados diante de Deus. Só desse modo é a justiça de Deus satisfeita (Rm 5.9,10).
“Há muitas religiões e seitas falsas que negam a eficácia do sangue de Jesus na redenção da humanidade”.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...